27 de enero de 2017

(Review 128) - As coisas que perdemos

31843918As coisas que perdemos
Denise Flaibam

Autopublicado

Livro 1/2  de Saga Fronteiras Artificiais


354 Páginas
Juvenil / Romance / Distopia

Goodreads / Amazon /  Skoob 

Para leer en Español, haz click AQUI
O mundo acabou como uma tempestade. Primeiro veio o caos, e então o silêncio. A Morte se espalhou pelas ruas de todo o mundo. Morte, porque ela tomou a humanidade para si. O silêncio do fim foi substituído por uma orquestra de sons grotescos, pelo arrastar lento e caótico de corpos moribundos. Pelos sons do medo. O que antes regia a sociedade não existe mais. Tudo foi deixado para trás. Viva ou morra. Lute ou marra. Mate ou morra. Dylan ouviu falar sobre um lugar seguro. Lá, ela e Max podem ter uma nova chance. O garotinho de quem está cuidando, mesmo quando tudo acabou, é o seu gatilho para seguir em frente. Se não existe esperança, para quê lutar? As fronteiras artificiais marcam o fim do mundo, trilham perigos e incertezas para aqueles que escolheram viver, e uma assustadora pergunta passará a comandar todos os movimentos dos que ainda resistem: até aonde você irá para sobreviver?  

Há autores que escrevem de maneira tão absolutamente viciante que, após terminar o livro, sentimos que nenhum outro será capaz de substituir aquela história, e as cenas do que lemos e sentimos parecem fazer eco na nossa mente. Denise Flaibam é um desses novos talentos que consegue escrever histórias que não apenas prendem o leitor, suas histórias arrebatam, simplesmente.
Amo fantasias porém, a temática dos zumbis, sempre foi a que menos me chamou a atenção. Não sei, não achava interessante a história de um monte de mortos vivos que não falam, não possuem sentimento algum e vivem de comer carne humana e do outro lado geralmente um grupo de sobreviventes simplesmente tentando sobreviver e tendo que ir à guerra contra os mortos-vivos. Após maratonas de Resident Evil ao lado do meu marido, ler livros sobre apocalipse zumbi não me apeteciam definitivamente. Mas, é Denise Flaibam que escreve e com essa autora, qualquer história se torna interessante.

Dessa autora já li A Profecia de Midria, que por certo me encantou porém, confesso, As coisas que perdemos até aqui se tornou meu favorito, mostrando que a escrita de Denise evolui mais e mais com cada livro. 

As coisas que perdemos nos imerge em um mundo pós apocalíptico, aonde uma infecção transformou a humanidade e destruiu a civilização. Pais, mães, familias inteiras se converteram em zumbis, meros mortos vivos, vagando sem rumo pela escuridão da noite. Durante o dia, a luz do sol os deixa fragilizados, e é essa a oportunidade que os poucos sobreviventes da praga tem para escapar para algum lugar dito como seguro.

Max, um garotinho esperto e doce, está sozinho. Desde que o governo isolou a cidade em quarentena, Max não viu mais a sua familia. Ele não sabe o que aconteceu com eles, e sua única companhia é a sua babá, Dylan, de dezoito anos, que se encontra na mesma situação que Max. 
Por causa do caos da epidemia, o governo decidiu fechar áreas inteiras, em quarentena, mantendo infectados e não infectados em um mesmo espaço, praticamente lutando pela sobrevivência. 
Dylan e Max conseguem escapar da zona de quarentena com a ajuda de Doug, um jovem militar. 
Doug dá instruções claras à Dylan: ela deve fugir das zonas de quarentena e avançar para o Norte, pois ali encontrará uma zona segura e alguém esperando por eles, os sobreviventes. 
Dylan e o pequeno Max partem então rumo ao desconhecido, movidos por um fio de esperança em um mundo hostil tomado pelo caos.

Os caminhos deles cruzarão com os de outros sobreviventes, e protegidos pelas cercas de uma velha escola, Dylan, Max e os outros deverão enfrentar não apenas criaturas famintas, mas também as próprias dificuldades para sobreviver em um cenário de completa devastação. A falta de eletricidade, de comida e de armas, a convivência entre um grupo de pessoas estranhas unidas por uma tragédia, os segredos e dores de cada um, se tornarão pouco a pouco em obstáculos tão mortais quanto os próprios mortos vivos do outro lado da cerca.
Até quando Dylan, Max e os outros conseguirão esconder-se dentro da escola? O destino seguro é para o Norte e Dylan sabe disso. Porém, e se não houver mais lugar seguro? A contaminação avança enquanto a esperança dos poucos sobreviventes se torna cada vez mais desesperadora, e enquanto as cercas da escola protegem os poucos ainda vivos, eles descobrirão que baixar a guarda, ainda que um pouquinho, é sempre fatal. 

Alucinante e absolutamente genial, viciante, cheio de reviravoltas que deixam o leitor arrepiado, cheio de ação e com cenas brutais, a autora não tem pena do leitor. Após iniciar o livro, é impossível largar pois a história vai se tornando mais e mais emocionante à cada capitulo e as reviravoltas na trama são tão repentinas que o leitor fica em choque, se sentindo ele mesmo parte daquele cenário, vivenciando aquele pesadelo zumbi ao lado dos personagens. 

Os personagens são tantos e tão variados que realmente acabamos nos identificando com mais de um. Max, Dylan, Benjy, Taylor, Clark, Beatrice, Judith, Iris, Machete, Romero, Jack, Doc, Sally são apenas alguns dos personagens que entram e saem da trama mirabolante de As coisas que perdemos. Dylan e Benjy se tornaram os meus favoritos, justamente por serem os personagens que mais evoluíram no decorrer da trama, sofrendo ambos uma mudança radical de comportamento e deixando no leitor a curiosidade por seu desfecho definitivo. 

A ambientação é assustadora. O leitor sente a desesperança à cada capitulo. O mundo está envolto em caos e os zumbis de As coisas que perdemos são agressivos, fortes, ágeis e violentos, capazes de tudo para conter a fome irracional que sentem. Embora não seja um livro de horror, mas sim uma distopia, há cenas e descrições que deixam o leitor tenso, ávido para chegar ao final e garantir que seu personagem favorito não tenha morrido... 

Apesar da narrativa ser em terceira pessoa, algo que realmente não gosto, a escrita de Flaibam é tão bem trabalhada, envolvente e viciante que em nenhum momento senti dificuldade na leitura. É possível conhecer e compreender cada um dos personagens através da narrativa da autora e, ao tratar-se de um narrador onipresente, sabemos exatamente o que se passa e sente cada personagem, o que nos permite sentir-nos próximos à todos.

As coisas que perdemos é uma dualogia. Sua segunda parte, As coisas que encontramos está prevista para 2017. 


Denise Flaibam se apaixonou por histórias de fantasia quando foi apresentada a Harry Potter. Quis lutar em batalhas medievais quando conheceu O Senhor dos Anéis e sonhou viajar para terras místicas ao ler As Crônicas de Narnia. Nascida em 1995, moradora de Morungaba, cidadezinha no interior de São Paulo, sempre sonhou em se tornar escritora e ver suas obras estampando dezenas de estantes. Inspirada principalmente por histórias épicas como as de Rowling, Tolkien e Lewis, onde a magia a arrastou para tantos universos fantásticos, decidiu inventar o seu próprio mundo. Mergulhou na construção de Warthia aos onze anos de idade. Aos dezessete publica o primeiro livro de sua criação: A Profecia de Mídria, da quadrilogia Os Mistérios de Warthia. 

Web Page Oficial: Denise Flaibam Facebook

Twitter: Denise Flaibam



Beijokas!

Nos Lemos...



22 comentarios:

  1. Olá, udo bem? Uau, esse livro parece ser bom demais mesmo, ein? Li um livro da autora bem recentemente, "A profecia de Mídria" e gostei bastante. Pretendo ler outras coisas dela, então adorei a dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  2. Sabe que eu também nunca me senti muito atraída por essas histórias de zumbis? Massss quem sabe né? Pelo o que tu falou o livro parece ser interessante, apesar da sinopse não ter me chamado muito atenção.

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  3. Olá Alice, tudo bem?
    Não conhecia o livro, e devo admitir que fiquei meio confusa com a sinopse...rs.
    Tambem não gosto muito dessa temática de zumbis e tal, mas depois da sua resenha, é impossível não querer lê-lo.
    Beijos!

    Http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi Alice!
    Não curto muito histórias de zumbi mas essa me prendeu muito!
    Vou esperar lançar o segundo pra comprar os dois juntos!

    Beijos,
    Natália.

    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  5. Oi Alice,
    Essa capa engana muito hein?
    Eu até gosto de zumbis, li um livro até hoje e gostei porque houve uma salvação.
    Ah, e assisto TWD, então pode ser que goste da leitura.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Não sabia que a Denise tinha lançado um livro! Adoreeei *-*
    Achei a capa super linda. Histórias de zumbis andam um pouco batidas, então quando a gente encontra uma viciante assim, dá até vontade de abraçar o livro né hahaha. Vou adicionar nos desejados. Desejo muito sucesso pra Denise!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  7. Oi Alice!
    Eu amo distopia, é meu gênero preferido, então é lógico que vou querer ler esse livro.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderEliminar
  8. Oi Alice,
    Adorei as novidades do seu blog ♥
    Sobre o livro, eu tenho ele no Kindle, mas não tinha lido resenha pelos blogs ainda.
    Adorei, eu gosto de premissas envolvendo zumbis HAHA Aliás, até preciso maratonar Resident Evil, antes de ver o filme novo. Que bacana é uma duo.

    Ótima resenha!

    tenha um ótimo domingo
    Nana - Obsession Valley

    ResponderEliminar
  9. ooi ainda não conhecia o livro, mas a maneira como descreveu ficou muito bom já vou adicionar a lista haha
    beijos
    http://bellapagina.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Oi Alice! Eu adoro distopias e está aí uma que não conhecia, na verdade nunca li nada da autora e preciso conferir depois de tantos elogios.
    Bom domingo!
    Bjos!!
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  11. Oie
    Eu ainda não conhecia este livro, mas tem uma premissa interessante. Apesar de ler pouco distopias no momento eu curto muito. Fiquei com vontade de conhecer mais do livro.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  12. Hey Alice!
    Acho que a capa me enganou KKKK não sou muito zumbizesca mas acho que leria... Sabe que me lembrou um pouco Containment? HAHAH adorei a série e acho que leria sim, mesmo tendo no final, nada a ver com ela
    Interessante que voce gostou, gosto de ver suas resenhas HEHEHE
    Obrigada queridona!
    EU preiso ler... as capas são maravilhosas mesmo né?
    E adoro as promoções dela, ela vive deixando conto na faixa pra gente ler HEHEHEHE
    beijocas
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderEliminar
  13. Olá, Alice.
    Diferente de você eu adoro livros e filmes com zumbis. E também prefiro mil vezes terceira pessoa. Não sabia sobre esse livro da autora e vou esperar lançar o segundo e com certeza eu vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderEliminar
  14. Oi Alice! Ahhhhh que alegria imensa ler essa resenha <3
    Escrevi As Coisas que Perdemos para sanar essa vontade de desenvolver um apocalipse zumbi, mas acabou se tornando algo muito maior emocionalmente para mim. Fico tão feliz quando vocês leitores se encontram nos personagens porque todos são meus queridos, os que eu mais gosto de escrever :')
    Seus favoritos foram Benji e Dylan e eu quase chorei lendo isso! Os arcos dos dois foram os que mais me pegaram, porque tinha que sair fiel às personalidades, tinha que mostrar a evolução. Obrigada por ter entendido esses dois tão bem <3
    Prometo muitas emoções para As Coisas que Encontramos!
    Mais uma vez, amei essa resenha maravilhosa, me emocionei mesmo!

    Beijos,
    Denise Flaibam.

    ResponderEliminar
  15. OOOOOOOI

    é extremamente encantador quando a gente depara com um livro que dá essa sensação de que nenhum outro pode substituir, né? é uma honra e uma sorte sentir essa proximidade com alguma história.
    Eu gosto desse tipo de sinopse de luta pela sobrevivência junto a outros na mesma situação. Sempre fico tensa, mas mesmo assim é uma leitura que me agrada!

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderEliminar
  16. Oie,
    não conhecia o livro e não curti a capa, mas adorei a premissa e resenha.
    Dica anotada.

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz
    Canal

    ResponderEliminar
  17. Oi, Alice. Sei o quanto você gosta de distopias e o quanto as personagens principais te irritam já que são mais do mesmo, sem graça e etc, mas se você gostou desde o começo desse livro, então posso acreditar que ele é realmente bom. Talvez seja uma distopia que vale a pena eu ler, não sou fã como sabe, mas vou tentar arriscar mesmo assim. Espero gostar tanto quanto você.
    Beijo! Leitora Encantada
    Promoção 4 anos de blog Minhas Escrituras

    ResponderEliminar
  18. Oi, Alice!
    Eu já ouvi falar da Denise, mas não conhecia essa obra dela. Gosto muito de zumbis, mas acho difícil encontrar uma história boa, sabe?
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderEliminar
  19. Ooi Alice, tudo bom??
    Só por essa resenha já preciso ler o livro urgentemente HSUAHSU Amo fantasias, ainda mais com zumbis e com o tema de sobrevivência,
    Não tem livro melhor do que aquele que você termina e fica sem sentido nenhum para viver HSUAHSUHA
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderEliminar
  20. Olá!
    Não conhecia o livro mas amei a premissa!
    Beijos!
    http://focadasnoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  21. Guria, que capa sensacional!
    Curti a premissa e curti principalmente o fato de ter um personagem chamado Dylan - nome do meu filho. Fico toda boba quando acontece isso em desenhos, filmes e afins hahaha acho que é a primeira vez que vejo em livro!

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de fevereiro você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderEliminar
  22. Olá,
    Achei a capa muito bonita, mas eu não conhecia nenhum trabalho da autora (não sei em que mundo vivo rs), a premissa é bem atrativa.

    Beijinhos ♥
    http://blog-apaixonadaporpalavras.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar