★★★★
★★★★
★★★★
★★★★
★★★
★★★★
★★★★★

22 de agosto de 2016

(Review 91) - Esmeralda

20518884Smaragdgrün
Kerstin Gier

Montena / Circulo de Lectores / Contraponto
3/3 de Saga Joyas Preciosas
490 Páginas
 Romance / Fantasia / Juvenil 

Para leer en Español, haz click AQUI

Gideon está em grave perigo e sua única esperança é Gwen... embora ela já não confia nele.

Gwen nunca desejou ser le hacia a última viajante do tempo, nem ter que viajar ao passado para fechar o Círculo dos Doze (que, aliás, é tão secreto que ninguém nem consegue entender), nem enfrentar à inimigos dispostos a acabar com sua vida. Ela preferiria poder continuar com sua vida normal e comum: escola, amigas e algum garoto de vez em quando. No entanto, quando conheceu o seu companheiro de viagens, o encantador Gideon de Villiers, a coisa ficou muitíssimo mais interessante... e então, surgiu o amor!

Mas agora Gwen está destroçada. Acaba de descobrir que todas a atenção do garoto eram apenas uma estratégia para distrair o sombrio Conde de Saint Germain e cumprir ele mesmo, sozinho, a missão. Mas, a cilada não saiu como planejado e agora se encontra nas mãos de um novo inimigo: uma sociedade secreta infiltrada na casa dos De Villiers disposta a acabar com os viajantes do tempo.

O que Gwen deveria fazer agora? Resgatar Gideon e lutar juntos para fechar o Círculo? Ou esquecer de tudo e voltar à sua vida do século XIX?




Acabei de terminar esta última parte da trilogia Joyas Preciosas e já me pus a escrever esta review, com as idéias ainda se formando na minha cabeça. 
Infelizmente, Esmeralda, a última parte, acabou resultando ser também o livro mais fraquinho da série.
O primeiro livro, Rubi, me deixou encantadíssima.
O segundo livro, Zafiro, conseguiu manter o bom nível do livro anterior apesar de que Gideon, o protagonista masculino, não terminava por convencer-me.
O terceiro livro, Esmeralda, tinha bastante pontas soltas para resolver. E, enquanto eu ia lendo, mais aumentava o meu temor.

A verdade é que quando cheguei até mais ou menos a página 150 e a autora não tinha esclarecido nada eu comecei a ficar preocupada pois, a última coisa que eu quero é ler um final de saga com um desfecho daqueles apressados ou incompletos.
Até a metade do livro Kerstin Gier escolheu, simplesmente, dar um monte de voltas desnecessárias.

Não termino por entender a obsessão de Gwen por Gideon. Por Deus! O garoto é um nojo, sem nem um traço de personalidade autêntica, um tipinho egoísta e convencido. É sério, Gideon foi um dos piores protagonistas masculinos que já li e até a última parte me desceu muito mal.

Houveram partes na história que achei infantis e até mesmo fantasiosas. Gwen parece ter regredido em comparação ao divertido personagem que foi nas primeiras partes, e isso realmente foi uma lástima.
Algumas vezes, um romance adiciona coisas boas à história e termina por ser seu ponto forte. Em outras vezes, o romance simplesmente não tem química, não convence o leitor e acaba se tornando o ponto fraco da história, que talvez fosse funcionar até melhor sem o romance.
Esmeralda, ou melhor dizendo a trilogia inteira, teria funcionado muito melhor sem o romance entre Gwen e Gideon.  

A verdade é que ao final restaram muitas pontas soltas, um verdadeiro quebra-cabeças que se resolveu apressadamente. A autora optou por centrar-se nas confusões de Gwen e Leslie, e no famigerado romance entre Gwen e Gideon, deixando toda a primeira parte de Esmeralda apenas para isso, sem esclarecer nada. Aliás, a primeira parte de Esmeralda foi chatinha e sem graça...

"-Podemos tentar ser apenas bons amigos?...

Eu tenho certeza que morre uma fada cada vez que, em algum lugar do mundo, alguém faz uma pergunta dessas..."

A segunda metade de Esmeralda foi destinada à resolver os mistérios da trama. Alguns personagens receberam um desfecho às pressas, enquanto outros foram simplesmente ignorados e desapareceram sem que o leitor pudesse saber o que aconteceu com eles.

11459329Nesta segunda metade houveram muitos momentos de ação para deixar o leitor com os cabelos em pé e tantas reviravoltas e revelações que me deixaram realmente em choque. Realmente, é uma lástima que tudo haja sido resolvido de maneira tão abrupta.
De qualquer maneira, a narrativa de Kerstin Gier é tão divertida e juvenil que consegue nos plantar um sorriso no rosto, é o tipo de autora imprescindível para quando necessitamos ler algo para relaxar um pouco, sem querer meter-se em tramas demasiado complexas.

O final me deixou com sentimentos contraditórios. Por haver sido apressado e incompleto, não gostei de muitas coisas. Ainda assim, creio que o desfecho dado à Gwen e aos demais personagens importantes até que foi satisfatório.

A trilogia Joyas Preciosas deixa explícito o grande talento de Kerstin Gier e sua genial originalidade ao criar tramas viciantes e divertidas. Muito em breve planejo ler algo mais desta autora, porque sua escrita me divertiu bastante e eu realmente tenho curiosidade em ler outra trama diferente escrita por ela.

Resumindo, Esmeralda é o final da trilogia Joyas Preciosas que, apesar de ter sido o mais fraquinho dos três livros, ainda assim resulta ser um bom livro. Os primeiros capítulos foram um pouco repetitivos e pesados porque o romance entre os seus protagonistas não me convencia completamente.
Com um final apressado, a autora ignorou alguns personagens deixando seus respectivos desfechos em aberto.
Ainda assim, Esmeralda se lê bastante rápido já que a narrativa de Kerstin Gier imerge o leitor neste universo único e intrigante que criou.




Kerstin Gier é uma escritora alemã conhecida por seus livros dedicados à literatura infantil e juvenil, destacando-se por suas novelas para jovens adultos, com grandes doses de romance e pensadas para um público feminino.
Nascida em 1966 em Bergisch Gladbach, começou a escrever enquanto ainda trabalhava como professora. Em 1996 publicou a sua primeira novela, Männer und andere katastrophen (Hombres y otros desastres). Se seguiram treze novelas publicadas, e com cada uma delas foi ganhando à mais e mais leitoras porque soube criar um estilo e uma imagem próprias, sem cair nos previsíveis estereótipos, e consegue fazer milhares de mulheres se identificar com suas novelas. Sua última novela, En realidad se miente mucho más esteve nos primeiros lugares da lista de best sellers da Spiegel, como também esteve a sua trilogia juvenil Rubinrot

Kerstin Gier é uma autora consagrada na Alemanha, onde suas novelas venderam milhares de exemplares, sendo Rubí (2009) sua novela mais conhecida à nível internacional. Em 2005 foi a ganhadora de um premio DeLiA (Melhor novela de amor em idioma alemão). 

Atualmente vive com seu marido e seu filho em uma pequena cidade perto de sua antiga cidade natal.


Web Page Oficial: http://kerstingier.com/

Twitter: Kerstin Gier


Nos Lemos,


7 comentarios:

  1. Olá, ainda não conhecia os livros me encantei com a sinopse, gostei bastante da sua resenha. É a primeira vez que visito o seu blog e estou encantada, parabéns!!!

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Nossa que pena que não lhe agradou. Pela resenha acho que não lerei. Esperar algo do final de uma trilogia e ser frustrada é horrível. Beijos ♥️

    BLOG LITERÁRIO 2

    ResponderEliminar
  3. Olá, Alice!
    Resenha excelente :D Lembro-me de sua primeira resenha sobre Rubi e também fiquei encantada desejando lê-lo. Uma pena a estória ter caído na qualidade e por ter te desapontado. Mas é sempre bom dar uma nova chance ao escritor ;-)
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderEliminar
  4. Oi Alice!

    Não li a trilogia ainda, mas quero ler, ainda que esse Gideon pareça intragável! De qualquer forma vc falou em leitura viciante, adoooro!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
  5. Oi Alice! Desde que vi o primeiro livro aqui fiquei interessada, mas que pena que o desfecho não foi tão empolgante.Ainda assim, eu adoraria conferir a série.


    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  6. Oie,
    não tinha visto este livro ainda, mas achei bem interessante.
    Gostei da premissa.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderEliminar
  7. Oi, Alice!
    Que pena que o desfecho do livro não é tão bom assim :( Mas, pelas suas resenhas anteriores, ainda estou decidida a dar uma chance a essa trilogia.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar