11 de mayo de 2016

(Review 75) - Minha Vida mora ao Lado

28448073My Life Next Door
Huntley Fitzpatrick

Libros de Seda /  Dial Books / Editora Valentina 
Livro Autoconclusivo
405 Páginas
Romance / Juvenil

Para leer en Español, haz click AQUI

"Minha mãe nunca ficou sabendo de uma coisa, algo que ela reprovaria radicalmente: eu observava os Garrett. O tempo todo."

Os Garrett são tudo o que os Reed não são: barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha em ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e...
Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar de ela ter que esconder o namorado da própria mãe.

Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios?

Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?


Minha Vida mora ao Lado é um livro terno e doce, voltado para o público juvenil e que retrata de maneira poética a fase da adolescência, os primeiros amores, as dúvidas e o amadurecimento.

Escolhi esse livro, primeiramente como parte do Desafio Divergente que na categoria Cordialidade pedia um livro com uma mensagem doce, que te faça sorrir. Bem, que melhor escolha do que um doce livro juvenil sobre a magia dos primeiros amores?
Além disso, Minha vida mora ao Lado possuí um excelente rating no Goodreads, muitas blogueiras que acompanho disfrutaram a leitura desse livro e as críticas negativas são inclusive raras. Então, porque essa novela não me convenceu completamente?

Acredito que talvez eu tivesse demasiadas expectativas. A sinopse promete m livro sobre uma garota que descobre o amor, mas que oculta um grande segredo que pode destroçar uma família. Bem, eu esperava exatamente isso... Um livro doce sobre os primeiros amores mas, ao mesmo tempo, com um mistério no ar, algo que pudesse trazer uma reviravolta constante e imprevisível à história.
Bem, digamos que em 75% do livro, isso não acontece. 
Na verdade, o tal segredo se deve à um fato que só acontece no finalzinho da novela, quando faltam pouco mais de 50 páginas para terminá-la. E sim, é verdade que a autora foi original e conseguiu me surpreender pela maneira como tudo aconteceu e se desenrolou depois disso porém, antes desse conflito, Minha Vida mora ao lado foi uma leitura cansativa para mim, justamente pelo fato de que nada acontecia...

Samantha é a filha de uma senadora, Grace Reed. Sam é uma menina solitária e responsável. Ela tem apenas sua melhor amiga Nan, e agora que sua irmã está prestes à ir para a Universidade e decidiu fazer uma viagem de verão com o namorado e sua mãe está focada na campanha eleitoral para um novo cargo e também em seu novo namorado, Clay, Samantha encontra consolo acompanhando às escondidas pela janela de seu quarto a vida da caótica família da casa ao lado, os Garrett, uma numerosa família que possuí tudo o que Sam desejaria encontrar em sua própria casa: união, afeto e compreensão.

Um dia, Sam se surpreende quando um dos filhos mais velhos dos Garrett, Jase, sobe pela sua janela. Os dois trocam algumas poucas palavras e aos poucos, as visitas de Jase à janela de Sam se tornam um hábito e eles passam a compartilhar segredos, se tornam muito próximos e terminam se apaixonando. Ao mesmo tempo, Sam é convidada pela Sra. Garrett para ser a nova babá dos filhos mais novos da família. E assim, Sam passa a fazer parte da vida da família Garrett.

Não há mais o que contar da história, é apenas isso. 
O livro nos traz o relacionamento de Jase e Sam, o amadurecimento dos dois jovens, desde o primeiro beijo entre eles até o momento em que decidem dar "o próximo passo" em sua relação. Além disso, temos vários conflitos familiares. Sam deverá lidar com o novo namorado de sua mãe, Clay, que é um homem absolutamente obcecado com a política e capaz de tudo para conquistar seus objetivos. O temperamento ambicioso de Clay constantemente se chocará com a visão romântica de Sam de encarar o mundo e esse choque será um dos pontos para o amadurecimento de Sam. 


24234282"Nos filmes a roupa desaparece como por arte de magia quando o casal está pronto para fazer amor. 
Há uma mudança de iluminação sobre os corpos desnudos e começam os primeiros acordes de um fundo musical.
Na vida real não é assim.
Jase tira a camiseta e desabrocha torpemente a fivela do cinto enquanto eu salto com um só pé tirando as meias, me perguntando o pouco sensual que devo parecer.  Nos filmes eles nem sequer estão com meias.
Quando Jase se desfaz do jeans tudo que estava solto em seus bolsos cai pelo chão.
  - Desculpe! -  diz, e ambos ficamos completamente imóveis, embora sabemos que ninguém escutou o barulho. 
Nos filmes, ninguém se sente incômodo pensando se deveria ter escovado os dentes antes. Cada movimento está belamente coreografado e a banda sonora alcança seu ponto mais tocante.
Nos filmes, quando ambos ficaram desnudos, e ele a envolve em seus braços para a beijar, não se chocam os seus dentes e eles não começam a rir antes de tentar de novo.
Mas, se há algo que tenho claro é que nos filmes não se sente nem a metade do que estou sentindo aqui e agora com Jase."


Samantha é uma personagem bastante comum e humana. Um ponto positivo é que Samantha foge dos clichês da menina rica. Ela é a filha de uma senadora, mas nem por isso ela é a abelha rainha da escola ou a garota mais popular da cidade. Samantha não é a garota mais inteligente da escola, e nem a garota rara que ninguém aceita por perto. Ela é simplesmente uma garota normal, com seus atrativos e com seus defeitos, que pode às vezes comportar-se de maneira absolutamente infantil ao mesmo tempo que pode surpreender-nos com sua maturidade. Samantha é uma adolescente que poderia ser ou retratar qualquer uma de nós, e isso a torna próxima do leitor.

Jase é o vizinho doce ao lado. Um garoto que cresceu em uma numerosa e alegre família e que desde sempre entendeu a preocupar-se pelo próximo e a cuidar dos seus. Jase é sensível, sem ser melancólico. É romântico, sem ser enjoado. É um personagem fácil de gostar e o tipo de menino com que todas nós garotas sonhamos um dia conhecer. 

Temos bastante personagens secundários que se destacam, como Grace, Clay, Nan, Tim, George, Alice, porém, destes todos, acredito que Tim merece uma menção especial, pois é um personagem que experimenta uma mudança bastante radical do começo ao fim do livro. 

A autora consegue em poucas páginas retratar temas comuns da juventude e até temas mais pesados como as drogas, de uma maneira bastante leve, amena e delicada, sem excessos ou exageros. 

A história está narrada em primeira pessoa sob o ponto de vista de Sam e a pluma de Huntley Fitzpatrick é facil de entender proporcionando uma leitura rápida e leve para todos os amantes do gênero romântica-juvenil.

Resumindo, Minha Vida mora ao Lado é uma novela terna sobre as experiências e descobertas da juventude. Escrita de maneira sensível e com personagens bastante críveis, resulta ser uma opção de leitura para quando necessitamos apenas passar um tempo, apesar de que seu ritmo pode resultar em alguns momentos um pouco cansativo, causando no leitor a sensação de que nada acontece. A falta de reviravoltas e de conflitos é certamente seu ponto mais negativo.


Huntley Fitzpatrick cresceu sonhadora e distraída na costa de Connecticut. Ela nasceu em uma família de leitores ávidos, onde todos sempre tiveram seu nariz em um livro. Ela manteve um diário exaustivamente aprofundado que assustou seus namorados, mas revelou-se muito útil em sua carreira como escritora. Seu romance contemporâneo de estréia, My Life Next Door, foi publicado em Junho de 2012 pela Penguin-Dial para jovens leitores. Agora, ela ri, e escuta seus seis filhos quando querem fornecê-la perspectiva e material. Ela é representada pela incrível Christina Hogrebe da Agência Jane Rotrosen. No Brasil, seus livros serão publicados pela Editora Valentina.




Beijokas!


Nos Lemos...


7 comentarios:

  1. Oi Alice,

    Eu li muitas resenhas positivas e ler a sua foi ótimo né, tenho muita vontade de ler, porém acho que irei me sentir como você, tenho medo que seja uma leitura cansativa também né.. Então estou protelando para depois.. rsrs

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderEliminar
  2. Oi, Alice!
    Eu ainda tenho uma indecisão sobre ler esse livro. Um dia, quem sabe...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  3. Helloo, Alice! Tudo numa nice?!
    Eu estava com muita ansiedade de ler esse livro também por causa do auê que todo mundo estava fazendo, porém, apesar disso, eu vi algumas críticas a estória por não ter muita coisa, era bem simples e sem muitos acontecimentos. Para mim a leitura também foi bem massante. Eu não entendi porque demorei tanto para ler sendo que era um romance e nem era tão longo assim. Eu não consegui me apegar aos personagens, só ao Jace e não curti a estória de verdade. Principalmente o final. O final eu odiei. Acho que o meu lado vingativo falou mais alto e não consegui conceber o que a mãe da Sam fez e o que os pais do Jase decidiram fazer. Não consegui mesmo. Enfim, o Tim foi o personagem que mais se destacou para mim também, ele teve um crescimento na estória e foi o que mais me impressionou. Acho que todo mundo curtiu ele, é tanto que tem um livro só sobre o ponto de vista dele que eu mal posso esperar para ler. Acho que é p George, né?! O irmão do Jase, o mais fofo de todos e eu o amei demais!! *-*
    Eu achei que esse livro foi quase lá... meio morno. Mal posso esperara para conferir o livro de Tim!
    Ótima resenha.
    Beijin...
    Pieces of Alana Gabriela

    ResponderEliminar
  4. Adorei o livro! Realmente sei como é esperar alguma coisa, mas ela acabar não sendo tudo isso. Apesar disso eu realmente gostei da sinopse e premissa e daria uma chance, adoro livros assim, leves!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderEliminar
  5. Oi, tudo bem? É bem ruim quando o livro não é "tudo aquilo" que esperávamos, né?! Mas ainda assim, sua resenha me deixou com vontade de ler o livro, pois gosto de leituras leves às vezes...

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderEliminar
  6. Oi Alice! Uma pena ser uma história tão morna e que não tenha agradado você totalmente. Eu pretendo ler, mas tendo em mente o que vou encontrar, quem sabe com as expectativas menos elevadas, eu curta um pouco mais.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  7. Oi! Eu tenho a mesma impressão que você do livro. Gostei dele, mas esperava mais... Queria mais drama, algo que realmente fizesse o relacionamento ser abalado e etc. Mas é um livro gostosinho.
    Beijos
    Estilhaçando Livros
    Conheça o novo Cantar em Verso

    ResponderEliminar