8 de abril de 2016

(Review 65) - Tu te vas, Tu te quedas

25117244Eeny Meeny
M.J. Arlidge

Suma de Letras / Penguin UK / NAL
Libro 1/?
384 Páginas
Policil / Suspense / Intriga

Para leer en Español, haz click AQUI

Uma garota sai de um bosque quase moribunda. Sua história parece incrivel. Porém, é verdadeira. Cada uma das terríveis palavras que ela pronuncia.


Dias depois, outra pessoa aparece em circusntâncias semelhantes. Pouco a pouco começa a ficar claro um modo de atuação. Alguém está sequestrando pessoas em pares, as aprisiona em um local determinado e as afronta com um dilema.


O que você escolheria: perder a vida ou perder a razão?

A detetive Helen Grace teve que enfrentar seus próprios demônios em sua ascensão mais alta na carreira.Enquanto dirige essa investigação para dar caça ao monstro que anda à solta, descobre que talvez sejam os próprios sobreviventes quem tenham a chave para resolver o caso.

E, enquanto não consiga desvendar o mistério, mais inocentes morrerão.

Um assassino em série que te deixará sem ar. Um vive, o outro morre. Não há outra opção. Somente um poderá sobreviver.


23398806Tu te vas, Tu te quedas foi um livro ao qual nunca coloquei muitas expectativas. Nunca fui uma leitora assídua de livros policiais (sempre dei mais preferência às fantasias e romances) e, embora haja lido resenhas muito favoráveis à esse livro, eu não esperava que ele fosse me enganchar tanto e que fosse devorá-lo em praticamente menos de 2 dias.

À princípio este livro me lembrou um pouco os filmes da saga Jogos Mortais: um assassino extremamente sádico com uma visão distorcida, pessoas inocentes aparentemente escolhidas ao acaso que serão levados até o limite que um ser humano possa aguentar. 
O livro simplesmente me prendeu desde o primeiro capítulo já que o autor não perde tempo, já na primeira página o assassino inicia seu jogo sádico com o primeiro casal de vitimas. A maneira de agir é sempre a mesma: duas pessoas são sequestradas e colocadas em um local inacessível. Um telefone celular com meia vida e um revólver com direito à apenas um disparo são os únicos elementos deixados no local. Em poucos minutos um SMS avisa aos sequestrados: há uma pistola e um deles apenas irá viver e o outro deverá morrer. Os próprios sequestrados deverão decidir quem vive e quem morre. Aquele que viver será livre novamente. 

Todas as vitimas, sem exceção, à princípio rejeitam a idéia. Ninguém quer ser assassinado ou ser o assassino. Porém, com o passar dos dias vem com a fome, a exaustão, a sede... E com tudo isso, até as pessoas inocentes acabam agindo de maneiras inesperadas, movidas pela necessidade ou instinto de sobrevivência.

Mas, quem é esta assassina? Sim, desde o princípio sabemos que é uma mulher! Como ela consegue carregar as suas vítimas para colocá-las em seu cativeiro? Como ela seleciona quem serão as suas vítimas? Quem ela é? Quais são as suas motivações? Que espécie de pessoa possuí uma mente tão perversa ao ponto de observar a desgraça alheia por dias e até semanas?

A detetive Helen Grace deverá responder à estas perguntas e não será fácil. 

Helen é uma detetive prodígio. Começou modestamente e conseguiu ascender em sua carreira, graças ao talento e extrema dedicação ao trabalho. Se há alguém capaz de resolver esse mistério e dar caça à meticulosa assassina, esse alguém é a detetive Helen Grace, mas a questão é: quantas vítimas haverão até Helen desvendar esse quebra cabeça?

O livro é todo narrado em terceira pessoa, temos esse narrador onipresente, que conhece todos os fatos e nos traz a história desde diversos pontos de vista. Os capítulos são intercalados entre a situação de cada personagem, alguns nos trazem um panorama sobre Helen Grace, alguns são sobre seus colegas de trabalho, Mark e Charlene (Charlie), o narrador também nos traz um panorama sobre as vítimas, a sua luta dentro de seus cativeiros e os limites alcançados por cada uma. E além disso temos partes especiais com a narrativa da própria assassina, aonde fatos importantes de seu passado são detalhados, fatos estes que nos ajudam a entender o porquê de sua mente doentia.

Tu te Vas, Tu te Quedas se trata de uma série de livros e espero que a editora continue publicando estas histórias porque são realmente geniais. O livro é extremamente bem escrito, os capítulos são bastante curtos e o fato da narrativa em terceira pessoa focar cada momento em um personagem diferente, ajudou à dar bastante movimentação à trama. 

O livro é bastante intenso. O autor explora várias facetas da personalidade humana e por muitos momentos eu me surpreendi por conta dos diversos giros da história. O livro traz a sensação de estar em uma verdadeira montanha russa, quando achamos que teremos a resposta, somos surpreendidos de verdade como se o autor estivesse a brincar com a mente do leitor.
Uma leitura extremamente crua, houveram várias cenas bastante chocantes, embora não seja um livro violento, o autor mostra o efeito devastador de um ser humano encurralado, a devastação de um ser humano colocado em uma situação desesperadora e obrigado à levar a cabo uma decisão que implica matar ou morrer.

Por muitos momentos durante a leitura fiquei extremamente ansiosa, mareada, assustada, espantada, enfim, passei por vários estágios de sentimento e ao fim só posso concluir que esse livro é simplesmente um dos melhores livros policiais que já li na minha vida! Comecei a ler este livro e não senti o passar das páginas. M.J. Arlidge é simplesmente um gênio e fica impossível resistir aos seus próximos livros.

Um livro muito recomendado, cheio de intriga, com uma trama inteligente e personagens bastante humanos e coerentes. Uma narrativa que certamente alcança a perfeição.






Matthew Joseph Arlidge (Londres, 1974) é um autor britânico de novela policial. Antes de ingressar na universidade, viajou para Singapura e Australia, e também lecionou em uma escola no sul da India. Após regressar ao Reino Unido, estudiou literatura inglesa na Universidade St Johns, de Cambridge. Posteriormente, passou um ano estudando Cinema e Produção de Televisão na Universidade de Bristol. Trabalhou na televisão britânica durante quinze anos, colaborou na produção de séries de TV e trabalhou como roteirista.

Sua primera novela literária, Tu te vas Tu te Quedas (Eeny Meeny), protagonizada pela inspetora da polícia británica Helen Grace, foi publicada em 2014. Outras continuações se seguiram, traduzidas já para vários idiomas. 

Web Page: MJ Arlidge by Penguin UK

Twitter: MJ Arlidge




Beijos!

Nos Lemos...

13 comentarios:

  1. Oi Alice,

    Não conhecia este livro, será que tem por aqui?
    Amei sua resenha e fiquei muito curiosa, doida para ler!!
    Gosto de livros instigantes assim..

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Mila

      O livro foi publicado este ano em Espanhol pela Suma de Letras que tb tem no Brasil. Normalmente livros já traduzidos por eles em espanhol, acabam tendo certa "preferência" em serem lançados no brasil por eles tb. Vale a pena perguntar à editora, capaz que já estão programando publicá-lo

      Eliminar
  2. Oi Alice, tudo bem?
    Eu não conheço o autor e também não conhecia o livro.
    Pela sinopse e sua ótima resenha, o livro parece bem instigante e intenso.
    Sabe se já tem no Brasil?
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Lia

      Eu acredito que a Suma de Letras (resposável pela publicação em espanhol) talvez publique no Brasil, geralmente eles terminam publicando os livros já lançados por ele lá fora, em português também.

      Eliminar
  3. Gostei da resenha Alice. Aprecio muito tramas policiais instigantes e esta tem um quê de Jogos Mortais, hein? Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderEliminar
  4. Gosto de livros policiais mas sempre tenho medo de me decepcionar, porém, esse parece muito bom. Vou aguardar pra ver se vai ser lançado no Brasil.

    Abraços.
    aressacaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  5. Oi tudo bem?
    Nossa, gosto muito de livros policiais e gostei demais da premissa desse.
    O booktrailer ficou ótimo!
    Bj


    IG: @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Oi Alice!
    Não conhecia esse livro, mas adoro histórias de mistério e suspense, então fiquei interessada.
    Espero que ele seja publicado aqui no Brasil.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderEliminar
  7. Oi, Alice, tudo bem?

    Nossa, ADOREI. Senti até um arrepio com o nome do título em inglês! Eeny Meeny, traduz exatamente o clima do livro.
    Gosto muito de thrillers assim e fiquei extremamente interessada. Li ali que vc respondeu que talvez a Suma publique aqui...espero que sim. Mas, em todo caso, vou adicionar no Skoob, porque aí se eu não tiver notícias sobre ele através da página da editora, eu não vou esquecer e leio em inglês mesmo.
    Ótima resenha!

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderEliminar
  8. Oi
    Parece ser um livro legal, eu curto histórias que envolvem mistérios e detetives.
    Fiquei até interessada na leitura.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  9. Oi Alice! Eu gosto de um bom suspense policial e não conhecia esta obra. Achei a premissa bem intrigante e gostei mais por saber que temos duas mulheres na briga: a detetive a a assassina. Geralmente são homens os criminosos.

    Dica anotada.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderEliminar
  10. Oie Alice =)

    Confesso que não tenho muito o habito de ler suspenses policiais, mas esse me deixou curiosa pela premissa. Gostei da dica. Se tiver oportunidade vou dar uma chance ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderEliminar
  11. Oi Alice,
    Primeiro que coisa mais fofa a foto do seu 'perfil', quero apertar aquelas bochechas *.*

    Sobre o livro, ahh mencionou Jogos Mortais...quero ler haha
    Gosto de policiais porque geralmente, a curiosidade me leva a devorar o livro. Difícil ser uma leitura de uma semana. Acho que ainda não publicaram por aqui. Talvez a SumaBR né.

    P.S.: Eu espero arrumar um emprego logo, não aguento mais ócio hahaha

    tenha uma ótima terça.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderEliminar