★★★★
★★★★
★★★★
★★★★
★★★
★★★★
★★★★★

20 de marzo de 2016

(Review 61) - Las Cronicas de los Tres Colores

Elecciones - Las Cronicas de los tres colores
Anabel Botella

NowEvolution
Libro 1/2 - Saga Las Cronicas de los tres colores
504 Páginas
 Fantasia / Romance / Juvenil


*** Para leer esa misma reseña en Español, haz click AQUI



O que aconteceria se tudo o que você acredita e tudo por o que lutaste não fosse mais do que uma mentira? Conseguiria amar à duas pessoas enquanto o seu futuro está em jogo?

As Crónicas de los tres colores estão à ponto de se cumprir. Um Império está em perigo, a lenda indica que somente a união das três cores pode salvar à todos do cruel destino.
Sylvia, Cariän e Fred, que vivem em mundos diferentes, terão que aprender a lutar, a sacrificar seus ideiais e a amar para proteger à tudo o que eles conhecem até agora.

Três Cores destinados à amar-se, três cores destinados à entender-se. Magia, lutas, conspirações, amor e paixão te esperam.

Vermelho, verde e branco.
A força, a esperança e a liberdade.

Qual deles você escolherá?


As Cronicas de los Tres Colores foi uma leitura no mínimo desastrosa. Confesso que esperava muito desse livro. Quem não se anima com uma portada arrasadora como essa?

Infelizmente, essa primeira parte da dualogia não me convenceu, não me prendeu e não funcionou para mim em nenhum sentido. Eu acho que o ponto mais fraco dessa novela, e o que também me entristece mais, é que a história até tinha uma boa premissa. A idéia era muito boa, porém, foi mal executada. 
Algo que considero o pior de tudo foi a insistência da autora em um triângulo amoroso repentino, absurdo e completamente ilógico. O triângulo não tinha carisma, a situação era completamente irreal, e cheguei ao ponto de odiar a protagonista feminina dessa história, pois suas atitudes e seu egoísmo me enlouqueciam.

Aqui temos dois universos paralelos. Valencia, aonde vive Fred. Um garoto que é perseguido na escola pelos garotos mais velhos, se sente solitário e perdido e é extremamente desastrado. Um dia, sua irmã menor Alina é sequestrada por um casal que não parece ser desse mundo e Fred descobre que ele é um herói destinado à lutar uma guerra em um universo paralelo ao dele, em Bobair.

Sylvia é a filha da soberana de Bobair, Lady Moura. Sylvia é grosseira, arrogante e mimada,  acostumada à ser a marionete da mãe e da feiticeira Magriana. 
Sylvia é a prometida do jovem Cariän, um tipo que não sabe sorrir e é o chefe da guarda.
A idéia de casar-se com Cariän deixa Sylvia devastada, porque, ao princípio do livro, Sylvia simplesmente não suporta Cariän. Sylvia e Cariän se conhecem desde sempre e a garota não consegue nutrir nenhum sentimento por ele.
Resumindo: Silvia não ama a Cariän, certo?
Não!
E aqui chega a parte aonde a história se torna bizarra e perde completamente o sentido.
Sylvia foge de Cariän depois do casamento de ambos, e durante a sua fuga Sylvia descobre que é apaixonada por Cariän e que, aliás, ele é um dos grandes amores da sua vida.
Espera aí, "um dos" grandes "amores" da sua vida???
Sim querido leitor, Sylvia de repente ama à dois garotos e, com a maior naturalidade, os faz aceitar a situação como se fossem verdadeiros cordeirinhos...

Fred, ao princípio me encantou, o personagem tinha ares de Percy Jackson, o menino que tem poderes e nem sabe, com um padrasto insuportável e um pai desaparecido. 
Porém, quando Sylvia entra na vida do garoto. Well, adiós Percy Jackson...  Fred se torna infantil e bobo. 
Durante capítulos e mais capítulos o personagem não evolui mais, e parece viver para cumprir os caprichos de Sylvia.

Cariän é todavia ainda mais doloroso de acompanhar. O garoto é abandonado após o casamento, a sua "esposa" se envolve com um outro guri em um universo paralelo, e enquanto isso, Cariän passa o tempo todo vivendo por e para Sylvia. Absolutamente tudo que o personagem faz é pensando na garota, no melhor estilo "louca obsessão". 
Há momentos aonde Cariän está às bordas do desespero por causa de Sylvia, enquanto esta se agarra com Fred, aliás, Sylvia enquanto se agarra com Fred está muitas vezes pensando em Cariän, o mesmo que ela abandonou na noite de núpcias porque não aguentava nem ficar perto!
Ah, enquanto isso, uma guerra está a caminho. Mas quem se importa? 

Enquanto o triângulo amoroso ocupa algo como 98% da história, o leitor fica esperando pelo tal herói que livrará Bobair das trevas, o leitor também fica esperando por ação, e pela tal guerra que acaba sucedendo só lá nas últimas páginas....  tudo esquecido e negligenciado por conta de um triângulo amoroso bem fraquinho.

Há personagens secundários extremamente interessantes, porém, a autora não deu importância demasiada à eles. Eu gostei muito de Alantarior, Kuangoo e Derf e gostaria de saber mais sobre eles.

Por muitos momentos a leitura foi cansativa e incoerente. Pensei em abandonar o livro por várias oportunidades e não sei se darei uma oportunidade à sua última parte, pois oque li até aqui não me convenceu em nada.

Resumindo, Las Cronicas de los tres colores acabou sendo um livro bastante difícil de conseguir terminar. Um livro que começa bem, porém, vai decaindo bastante ao tentar manter como único foco um triângulo amoroso bastante fraco que não conseguiu me convencer.
Não senti simpatia por nenhum dos personagens... Para falar a verdade, há alguns que eu cheguei à detestar, como Sylvia e Cariän.
Com uma premissa tão interessante, ao final esta novela foi uma decepção para mim.



Anabel Botella nasceu em 1971, em Cartagena, porém se considera aguileña. Desde 2003 se dedica a escrever contos dramatizados, que representa ao lado de seu marido com a companhia de teatro Serpentina. Sua personalidade aberta lhe permitiu conhecer alguns autores do panorama literário espanhol, tudo graças ao seu blog de resenhas: La Ventana de los Libros. Anabel mistura sua paixão pela escrita, com seu trabalho de atriz, a administração do blog e sua família. 
"Ángeles Desterrados" foi a sua primeira novela publicada pela editorial Nowevolution e é a sua segunda obra. 
O grande desejo de Anabel é que esta tenha sido a primeira de muitas obras publicadas.
Seu desafio é fazer com que os leitores se emocionem com as histórias que vai criando ao largo dos anos. 

Twitter: Anabel Botella


Tenham uma semana abençoada!

Nos Lemos...


5 comentarios:

  1. Oi :D
    Nossa, olhando a capa eu nunca ia imaginar que a leitura seria como você falou. Uma pena ter sido ruim :(


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice,

    acho tão chique você ler em espanhol!!! Uma pena que o livro te decepcionou, ele parecia ser bem legal mesmo...

    Beijos!
    Participe do Sorteio Mês das Mulheres, são 10 livros e muitos marcadores
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderEliminar
  3. Ooi! Nossa, é tão chato quando o livro não nos agrada assim, né? :\
    Eu adoro triangulo amoroso, apesar das implicâncias tenho uma quedinha por eles. Mas tudo depende de como ele é executado na historia. Acho que nesta não funcionou e eu acabaria odiando também.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderEliminar
  4. Oi, Alice!
    Gente, a capa e o título são bem chamativos, mas, por tudo que você disse, creio que vou passar esse livro.
    Se você for continuar a duologia, espero que o próximo seja melhor.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderEliminar
  5. Olá, Alice, tudo bem flor?

    Menina estou com uma pena de você juro, depois que li a resenha pensei" coitada ela deve ter passado muita raiva durante a leitura" eu sinceramente odeio quando acontece esse tipo de coisa, de você esperar algo realmente bom e inovador de um livro, e no final se um total fracasso! Pra mim que li a resenha nada fez sentido em relação a esse personagem, como assim do nada ele ama o cara? por que fugiu então? que coisa mais sem nexo, eu gosto de triangulo amoroso,mas não força a barra amiga, que não vai rola.

    Beijinhos


    Te espero lá http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar