17 de octubre de 2015

(Review 37) - Bésame Mucho

23473679Título Original: Bésame Mucho
Autor: Raquel G. Estruch
Editora: Tombooktu
Páginas: 416 Páginas
Publicaãoç: Octubre de 2014
Gênero: Chick Lit Romântico
Goodreads / Amazon / Book Depository

*** Livro 1/3 - Serie Bésame ***

**** Para leer esa misma reseña en Español, haz click AQUI ****


Podes dar uma segunda oportunidade ao seu ex-namorado infiel? E se fazendo isso você fosse perder o amor da sua vida?

Marga, uma brilhante mulher de 30 anos vê como o seu mundo entra em ruínas quando perde o seu emprego. Além disso, Andrés, com quem já estava há uma década, a abandona para ficar com outra mulher. Ela se encontra perdida, deprimida, é difícil aceitar que a pessoa que ama a pôde substituir tão rápido. 

Mas isso é só o começo de uma nova vida. Se queres que algo mude, só você pode dar o primeiro passo. De maneira que, animada por suas amigas, Marga decide lutar por um de seus sonhos: ser escritora. Ela começa a escrever a sua primeira história ao mesmo tempo em que conhece Óscar, um atraente advogado com um grande magnetismo que provocará nela uma revolução. Com ele, Marga viverá uma aventura fruto de uma grande atração e descobrirá a nova mulher em que está se transformando.



Bésame Mucho é um livro que tinha muita vontade de conferir. Pela blogosfera li muitas resenhas favoráveis, a capa do livro é doce e divertida, e a sinopse é interessante, de maneira que, assim que o tive em mãos, quis imediatamente conferir sua leitura. Há coisas que para muitas pessoas é uma maravilha, há livros que conseguem exercer um encanto profundo sobre quase todos os leitores, assim que a gente se sente até meio rara quando justo "aquele" livro tão falado é justamente algo que não enxergamos "tudo aquilo". Isso já me aconteceu com autores famosos como por exemplo Jenny Han, Jonh Green e David Levithan, cujos livros não conseguem prender minha atenção e não terminam por me convencer. 
Bésame Mucho não entra necessariamente nessa categoria, mas tenho que dizer antes de tudo que ele não foi tudo aquilo que eu esperava.

A narração está em primeira pessoa, contada pela voz de Marga. O livro é um romance, onde temos Marga, que perdeu praticamente tudo - seu emprego, seu namorado de mais de 10 anos a trocou por uma mulher mais jovem - e que tem amigas exuberantes e geniais que qualquer uma de nós amaria ter (quando comecei esse livro ficou impossível não ficar relembrando de En los Zapatos de Valeria, série da autora Elisabet Benavent, que possui história semelhante).
Porém, à medida que a história avança, senti emoções mais para negativas do que positivas. O livro terminou sendo pesado e foi uma luta não abandoná-lo durante a metade, mesmo o livro tendo uma narrativa boa. Explico melhor: o fato é que a protagonista do livro, Marga, não me desceu nada bem, na verdade eu odiei a personagem, e acompanhá-la acabou sendo um martírio para mim, apesar da autora escrever bem a sua trama. As atitudes da protagonista conseguiram me irritar desde o princípio e acho que essa é uma das primeiras personagens onde eu posso confortavelmente afirmar que eu jamais faria NADA do que ela fez. Na minha adolescência tive um monte de amigas que tinham vários problemas com seus namorados e eu mesma também já tive um namorado infiel, quando era bem novinha. Eu creio que vivemos hoje em um mundo onde os valores morais mudaram muito, e para a pior, infelizmente. Eu não consigo enxergar qual o lado positivo da traição, do divórcio ou da mentira. Sério, ainda que eu tente não enxergo nenhum lado positivo nisso. Algo que vai ferir profundamente o sentimento de uma outra pessoa não pode e nem deve ser considerado normal ou corriqueiro, e algo que me fez quase largar esse livro pela metade foram essas atitudes egoístas e desleais da protagonista.

Vamos analisar bem a situação: uma garota que foi traída por seu quase noivo, após descobrir essa traição, a garota se sente desolada, ferida, completamente desfeita. A qualquer uma de nós doeria muito, não é assim? É aquela pontada dura da traição, a dor da mentira, de quando se rompe a confiança. Por isso, para mim, é inadmissível a idéia de que uma garota que já provou dessa dor não se importará de causar à uma outra pessoa a mesma dor, seis meses depois. Que passou com aquele famoso provérbio: não faça aos outros algo que você não gostaria que fizessem à ti mesmo? De verdade pode existir alguém tão egoísta que não se importa em causar dor à uma outra pessoa após ter vivenciado essa mesma dor anteriormente?

A história tem uma boa trama com persoganes agradáveis (com exceção de Marga) e há muitos elementos que ajudam a criar uma trama leve e original. Porém, de novo, não posso com alguém que crê que deitar-se com um homem que praticamente nem conhece é a atitude certa de uma mulher segura, livre, que vive o lado bom da vida e quer ser feliz. Eu amo as protagonistas fortes, valentes, decididas. Mas alguém que não consegue se conter diante de um homem bonito e já vai logo arrancando as roupas... fica difícil eu ter algum apreço ou afeição. Não é apenas a questão de Marga se deitar com alguém que mal conhece, mas também o fato de que ela consegue sair da cama de um homem para ao dia seguinte deitar-se com outro, com a mesma naturalidade com que eu vou preparar o meu almoço! Isso que pra mim é mais chocante.

Gostei muito das personagens das duas amigas de Marga. Montse e Álex me encantaram! São aquele tipo de amigas que qualquer uma de nós ia adorar conhecer. Os casaizinhos secundários, Montse e Ruben, Àlex e Sergio são ótimos e eu gostaria muito de conhecer mais de seus destinos. Àlex foi de longe a minha favorita, sempre tão doce e leal. Montse me arrancou algumas risadas, seus momentos com Ruben são fofos e encantadores e eu queria que as meninas tivessem tido o mesmo destaque que teve Marga no livro.

Bom, acho que é isso que tenho a dizer. Se trata de um romance, entre uma garota que perdeu tudo de repente e conhece à um homem charmoso, perfeito e sedutor que a faz desprender-se de todos os seus pré-conceitos e a ajuda conhecer mais de si mesma à sua maneira. A garota, com a ajuda de suas melhores amigas, deve superar a dor da perda, a dor da rejeição, e alcançar o valor para lutar pelos seus sonhos.

Um ponto positivo foi que Marga não é o tipo de garota que fica o tempo todo choramingando por conta de suas desgraças. Ela tem uma energia positiva e o apoio incondicional de amigos leais.

O ponto negativo é que Marga é bastante egoísta e em nome do seu bem estar ela não se importa com o bem estar das outras pessoas, ainda que isso signifique imputar à pessoa o mesmo mal que ela mesma sofreu.

A escrita da autora, Raquel G. Estruch, é simples e envolvente. Ainda que a personagem principal não haja me conquistado, posso dizer que foi muito gostoso a narrativa leve da autora, como ela desenvolve sua história, como soube finalizá-la (se trata de uma trilogia, portanto, não é um final fechado), a originalidade ao criar a personalidade de cada personagem, e mais ainda me encantou suas descrições precisas e mágicas da encantadora Barcelona. Raquel consegue descrever a cidade de uma maneira sem cansar o leitor, mas envolvendo o leitor ao ponto de nos sentirmos ali, transportandos à aquele lugar também.

Bésame Mucho se trata de um romance muito "caliente" e divertido, com personajes bem autênticos que cativam (de verdade, Àlex y Montse fazem tudo valer a pena), uma história original e fresca ambientada em um cenário muito real onde a autora consegue expor temas muito importantes como a situação dos jóvens espanhóis com todo o dilema do alto nível de desemprego na Espanha (situação semelhante aos nossos países da América Latina) e as dúvidas que nós, jovens, sempre acabamos tendo sobre questões envolvendo o que esperamos do nosso futuro. É um livro que mostra a situação bastante comum do choque de uma garota descolada, moderna e independente que, ainda que não queira, termina por encontrar também o amor.




Raquel G. Estruch (Benidorm, Alicante, 1973) é jornalista e escritora com mais de vinte anos de experiência em imprensa, rádio y televisão. Também trabalhou com publicidade e no setor editorial. Desde criança sempre quis ser escritora. Esta foi uma das principais razões que a levaram a dedicar- se ao mundo da comunicação, algo que foi de grande utilidade na hora de colocar em prática seus planos em seguir no mundo literário. Bésame Mucho foi sua primera novela. Raquel reside atualmente em Barcelona.



Desejo à todos um lindo Sábado!  Nos Lemos !!!!


1 comentario:

  1. Olá, não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada :) Acho ótimo quando a narrativa das autoras fluem facilmente, ainda mais em livros com mais de 400 páginas! Se tiver a oportunidade vou dar uma conferida =D

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderEliminar