★★★★
★★★★
★★★★
★★★★
★★★
★★★★
★★★★★

13 de octubre de 2015

(Review 36) - Sob o Céu do Nunca

26848606Título Original: Under the Never Sky
Autor: Veronica Rossi
Editora: Rocco Jovens Leitores / Prumo / Planeta / Ediciones B / B de Books / Círculo de Lectores / Atom / Harper Collins
Páginas: 336 Páginas
Publicação: Dezembro de 2011
Gênero: Distopia

*** Livro 1/3 - Trilogia Under the Never Sky ***

**** Para leer esa misma reseña en Español, haz click AQUI ****

Desde que fora forçada a viver entre os Selvagens, Aria sobreviveu à uma tempestade de Éter, quase teve o pescoço cortado por um canibal e viu homens sendo trucidados. Mas o pior ainda estava por vir...

Banida de seu lar, a cidade encapsulada de Quimera, Ária sabe que suas chances de sobrevivência no mundo além das paredes dos núcleos são ínfimas. Se os canibais não a matarem, as violentas tempestades de Éter o farão. Até mesmo o ar que ela respira pode ser letal.

Quando Aria encontra com Perry, o forasteiro responsável pelo seu exílio, todos os seus medos são confirmados: ele é um bárbaro violento. E também a sua única chance de continuar viva.

Perry é um exímio caçador em um território impiedoso, e vê Aria como uma menina mimada e frágil - tudo o que se poderia esperar de uma Ocupante. Mas ele também precisa da ajuda dela, somente Aria tem a chave da sua redenção. Opostos em praticamente tudo, Aria e Perry precisam tolerar a existência um do outro para alcançar os seus objetivos. 

A aliança pouco provável entre os dois acabará por forjar uma ligação que selará o destino de todos os que vivem sob o céu do nunca. 

Primeiro livro de uma eletrizante trilogia ambientada em um futuro imaginado, mas assustadoramente possível, "Never Sky: Sob o Céu do Nunca", chega ao Brasil rodeado de grande expectativa por parte dos fãs das distopias.

Em um cenário pós-apocalíptico, a população do planeta se dividiu entre aqueles que conseguiram esconder-se em cidades encapsuladas, conhecidas como núcleos, e as que sobreviveram nas áreas externas, mas tornaram-se primitivas. Através de um dispositivo eletrônico, os habitantes dos núcleos podem frequentar diferentes Reinos, cópias virtuais e multidimensionais do mundo que eles deixaram para trás. Neles, se pode fazer qualquer coisa, ser qualquer pessoa, sem consequências no mundo real. Mundo sem dor e sem medo. As palavras dor e medo, porém, fazem parte do vocabulário dos que vivem além das paredes dos núcleos. 

A escritora Veronica Rossi se utiliza da oposição dessas duas sociedades para pensar o poder da tecnologia, seus benefícios e malefícios, e a alienação que ela pode causar nas pessoas.





17875247Bom, devo dizer primeiramente que esse livro foi muito diferente do que eu estava esperando. Eu pensava que encontraria um livro cheio de ação, mas na verdade, a história criada por Veronica Rossi é mais poética, devagar, cheia de descrições e de detalhes e a ação mesmo, custou para acontecer. Eu me enganei um pouco com o que tinha imaginado que seria esse livro. Não vou negar que senti falta da ação e da aventura ao largo de suas páginas. Porém, posso concluir que ainda que seja um livro mais devagar, continua sendo uma história preciosa e fantástica. O fato de não ser o que esperamos, nem sempre significa que o livro seja ruim ou decepcionante, apenas diferente. E essa foi uma surpresa que conseguiu me prender às suas páginas.

Posso dizer antes de mais nada, que os personagens e o ambiente criado me deixaram encantada. Veronica nos apresenta um mundo fictício, aonde a sociedade ficou dividida por um muro, literalmente. De um lado vivem os "Privilegiados", que não conhecem nada das lutas da vida, das dificuldades, dos medos ou dos perigos. De outro lado temos os selvagens, forasteiros, que vivem agrupados em tribos, lutando contra as duras adversidades e também os ataques dos clans ou tribos rivais, tempestades de éter e escassez de alimentos.
Em um lado temos a Aria. No começo ela é uma garota doce e frágil, sonhadora, nascida em uma boa família, excelente cantora, privilegiada com a chance de um futuro promissor. Do outro lado temos Peregrine, ou Perry, o misterioso forasteiro, um guerreiro carrancudo, que leva as cicatrizes de suas lutas não apenas marcadas em sua própria pele, mas também dentro de si, em sua alma. E sob o céu do nunca, o destino dos dois se cruzam.
Parece clichê? Até pode ser que sim, mas, posso garantir que esse é um livro com muitas surpresas, a autora tem uma escrita estupenda, e a originalidade com que criou a história fazem esse livro ser superior à muitos de mesmo gênero.

Aria cresceu em Quimera, um lugar cheio de privilégios, mas sem nenhuma emoção. Suas aventuras se resumem à quando coloca o seu "Olho Mágico" e se aventura a passear pelos "Reinos", universos alternativos e imaginários criados para o entretenimento do povo de Quimera.
Um dia, buscando uma aventura de verdade, Aria e seus amigos invadem uma área proibida, e algo sai terrivelmente mal. De maneira que, como punição, Aria recebe uma dura sentença: ela é expulsa definitivamente de Quimera. 
Banida de seu mundo cheio de segurança, Aria agora deve sobreviver ao mundo exterior, abandonada em um lugar chamado de "Vale da Morte", para ser alimento de animais selvagens ou ser tragada pelas violentas tempestades de éter. Porém, em seu caminho, cruzará Perry.

Também expulso de seu povo, Perry vive um grande dilema com seu irmão, que é também o líder de sua tribo, Vale.
Quando o seu sobrinho, Talon, é sequestrado, apenas Aria pode ajudá-lo. E assim nasce uma aliança. Ele deve ajudá-la a sobreviver naquele violento mundo exterior, e ela deve ajudá-lo a resgatar Talon. 

O livro conta esta jornada destes dois personagens incríveis, lutando contra lobos, tempestades, tribos rivais e também contra as suas próprias fragilidades e dramas pessoais. Não é necessário dizer que esse livro é mais focado em emoções do que em ação e termina por ser muito interessante acompanhar a evolução desses dois jovens tão diferentes, mas unidos pela mesma luta, e que vão amadurecendo muito com o passar da história.

Um ponto que me encantou é que aqui não temos o "amor à primeira vista" ou "amor instantâneo". Aria e Perry passam por todas as fases do sentimento, desde o respeito, a amizade, a confiança, o afeto, até finalmente alcançarem aquele ponto de se apaixonar... e acompanhar cada uma dessas fases foi muito gostoso já que o leitor é colocado quase como uma testemunha desse casal e de cada um de seus pensamentos.
As diferenças enormes que os separam no começo do livro, vão se tornando menores à cada página, até ficar somento o verdadeiro "eu" de cada um e a partir daí eles enxergarão também o seu amor.

O livro me encantou de verdade, ainda que, confesso ter sentido falta de algo de ação. É uma história preciosa que prende o leitor, com personagens muito humanos e ainda assim incríveis, e ao final terminamos com vontade de conhecer mais. Os conflitos são muito pessoais, e a originalidade da história nos confere uma leitura única e diferente. Um ambiente original e do qual estou segura que ainda temos muito por descobrir.





Veronica RossiVeronica Rossi nasceu no Rio de Janeiro, Brasil. Já adulta, viveu em vários países e cidades do mundo, se estabelendo finalmente no norte da Califórnia, com o seu marido e seus dois filhos. Estudou licenciatura na UCLA e também blas artes na College of Arts em San Francisco, California. Começou a escrever ficção juvenil até que finalizou Sob o Céu do Nunca (Under the Never Sky) que foi um êxito publicado em mais de vinte países e que teve os seus direitos comprados pela Warner Bros para o cinema.
Web Page Oficial: http://veronicarossi.com/

Twitter:  Veronica Rossi


Beijokas !!! Nos Lemos !!!!!


5 comentarios:

  1. Oi Alice
    Acho a capa desse livro muito bonita e a premissa me chama bastante atenção mas, não leria por agora porque já leio muita série nesse momento
    Adorei sua resenha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  2. Oi Alice, ♥
    Estranhei quando vi que iam relançar esse livro..porque nem faz muito tempo que a outra editora lançou, enfim.
    Estou curiosa para ler, apesar de não ser um estilo habitual pra mim.
    A autora é daqui do Rio, me deixou curiosa a escrita dela *.*

    P.S.: Pois é, lançaram outro Quarteto Fantástico e as críticas estão falando super mal. Não são atores muito conhecidos, mas eu queria assistir pelo Jamie Bell. *.*
    Siim, aquele filme do Hook, O Capitão Gancho..eu adorava...a Julia Roberts super fofa de Tinkerbell...aliás amei a Tinker como assinatura no seu post. Sou apaixonada por ela hahahaha

    tenha uma ótima quarta =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderEliminar
  3. Oie ...
    Achei a capa linda :)
    Me interessei muito na história , agora vou ter que comprar hahaha
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Oieeee *.*
    Não conhecia o livro, mas tua resenha foi convidativa *0*

    Gostei do seu blog ;]
    Tô te seguindo *.*

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderEliminar
  5. Já li este livro há algum tempo mas lembro-me que também senti que o que faltava era a acção. Mesmo assim, decidi ler o segundo e adorei! Para mim esta é uma das séries que vai melhorando à medida que os livros vão saindo. O segundo é o meu preferido porque teve bastante acção e também pudemos conhecer melhor o mundo e ver a relação da Aria e do Perry a desenvolver-se mais. Se continuares, recomendo-te a leres as novelas porque, apesar de não serem muito importantes, para mim ajudaram-me a conhecer e a gostar mais das personagens.
    Beijinhos

    ResponderEliminar