28 de septiembre de 2015

(Review 32) - A Escolha

20744564Título Original: The One
Autor: Kiera Cass
Editora: Roca Editorial / HarperTeen / Editora Seguinte
Páginas: 256 Páginas
Publicação: Maio de 2015
Gênero: Distopia Romântica

*** Livro 1/5 - Serie A Seleção ***

**** Para leer esa misma reseña en Español, haz click AQUI ****

A Seleção mudou a vida de trinta e cinco garotas para sempre. Agora, escolhas precisam ser feitas. America Singer nunca sonhou em chegar tão perto da coroa ou do coração do princípe Maxon. Mas, com a competição se aproximando do fim e as revoltas fora do palácio crescendo, America percebe o quanto ela tem a perder - e as dificuldades que terá que enfrentar pelo futuro que deseja.





25567596Um livro por vezes chatinho mas ao final emocionante! Sim, essa foi a minha impressão final de "A Escolha", terceiro livro da série "A Seleção" e livro que concluí a história de amor de Aspen, America e Maxon. 
Esse livro me despertou todo o tipo de emoções, sendo a mais predominante as náuseas. Sim, Maxon e sua imaturidade me enjoaram, porém, devo dizer que outros personagens despertaram em mim um carinho muito grande.

Há alguns pontos em "A Seleção" (a série toda em si) que me chamaram muito a atenção e não poderia deixar passar:

- Para mim, a Seleção é muito mais um romance do que uma distopia. Sei que todo mundo descreve o livro como uma "distopia" (até mesmo o Goodreads o classifica assim) porque a história, afinal, se desenvolve em um futuro diferente da realidade que conhecemos, um futuro pior, mais obscuro, com leis injustas e divisões de castas. Porém, devo dizer, que em comparação com outras distopias que costumo ler, que possuem um grau maior de ação, "A Seleção" é uma série de pouca ação ou surpresas, muito mais enfocada no romance entre Aspen, America e Maxon, o triângulo amoroso. Ainda que, ao final deste livro, Kiera Cass tenha nos brindado com algo de emoção, susto e ação, não acredito que umas poucas páginas mudem a característica do livro ser muito mais um romance do que uma distopia. 

- Esse foi um livro que eu passei pelo menos 90% do tempo furiosa com o personagem de Maxon. As atitudes do príncipe amado pela maioria dos leitores da série, pra mim soaram estúpidas e infantis, indecisas, inconsistentes e inseguras. Sua aproximação esquisita com a Kriss me deixou angustiada e eu terminei o livro com uma aversão absurda ao personagem. (Precisa dizer à quem pertenceu toda a minha torcida???)
America quase não me deixou com vontade de sacudi-la, mas perto do fim, faz das "suas" também pra fechar com a chave de ouro. 
Quando eu li "A Elite", já comecei psicologicamente preparada para muito dramalhão, choro, ciúmes e incertezas. Mas, para "A Escolha", eu esperava personagens mais maduros do que nos livros anteriores, mais decididos e mais conscientes na tomada de suas decisões e muitas vezes não vi isso no desenrolar da história desse livro.

- Esperava de verdade nessa sequência por algo mais de ação, conhecer mais sobre os temidos rebeldes do sul e rebeldes do norte, suas motivações, nomes, histórias. E a autora optou mais uma vez por não dar muitos detalhes, ignorando esse que poderia ser um ponto forte da história. Até mesmo de August e Georgia senti falta de mais informações, um melhor desfecho. Os rebeldes do outro grupo me chamavam a atenção e eu esperava conhecer pelo menos algo de seus líderes, mas tudo isso foi ignorado no desenrolar da história.

O livro segue exatamente o mesmo ritmo de seus anteriores e por ser um livro conclusivo (quanto à história de Aspen, America e Maxon), eu achava que encontraria aqui uma leitura mais ágil e eletrizante.

Ponto positivo para algumas das atitudes de America com relação ao rei, o arrogante pai do príncipe Maxon.

O final foi muito bem desenvolvido e todas as pontas soltas foram resolvidas, permitindo que a história fosse inteiramente fechada de forma perfeita por Kiera Cass (o que me faz a continuar sem entender porque a autora quis dar continuidade à série).

O melhor de "A Escolha": Marlee! Sempre Marlee.
Um personagem com poucas, porém adoráveis aparicões, sua história e personalidade me fizeram amá-la e se tornou sem dúvidas a minha favorita.
Aspen também amadureceu muito nesse livro e foi bom acompanhar seu personagem. Celeste pode-se dizer que também foi a alma desse livro, até mais do que America ou Kriss. Celeste se transformou em uma adorável surpresa e ao final nem tenho palavras para descrever esse personagem tão autêntico e sincero.

Para dizer a verdade, eu recomendo muito essa série para os amantes de um romance, que buscam um romance diferente dos romances tradicionais, com um cenário original. 
Para os amantes da distopia em si, nem sei oque dizer.
Para quem busca uma distopia mais poética, sensível e romântica como Delirium (Lauren Oliver) ou Destino (Allie Condie), acredito que "A Seleção" vai agradar.
Mas para quem busca algo contagiante e eletrizande nos padrões de Jogos Vorazes (Susanne Collins) ou Divergente (Veronica Roth), pode esquecer, já que "A Seleção" não segue esse mesmo rumo e ritmo.







Kiera CassKiera Cass (Carolina do Sul, 1983) é uma escritora americana conhecida por seus livros para jovens adultos. Se graduou na Universidade de Radford e atualmente vive em Blackburg, Virginia, com sua familia. Kiera é a autora de livros da série "A Seleção" com a qual alcançou grande reconhecimento no mercado editorial.
Web Page Oficial: http://www.kieracass.com/

Twitter: Kiera Cass



E vocês? Já conheceram a história de America, Maxon e Aspen?

Um Grande Beijo!  Nos Lemos !!!!


6 comentarios:

  1. Olha... Um personagem que me deu bastante raiva foi a America. Não se decidia sobre nada e ainda ficava de birra --'
    Eu também não entendi por que a autora continuou. Apesar do final corrido, na minha opinião, foi um final fechado. Enfim... Quem sou eu pra reclamar...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderEliminar
  2. Olá Alice!
    Que blog lindo o seu *-* A Escolha também me fez ter diversas emoções e algumas coisas me irritaram. Sei que a distopia não era o foco, mas eu queria saber mais sobre, entende? Eu adorei o livro <3 Uma pena você não ter gostado tanto assim. Marlee é muito amor! Adoro ela! Sua resenha está incrível! Amei ^^
    Beijos, Nathália
    https://livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    Já li sim todos os livros e no início fui bem resistente. Achei a história legal, tirando a parte das indecisões de America e desse amor por Kriss que Maxon sentiu. Imaturidade. Mas Aspen foi o que mais me agradou. Pareceu ser o único com a cabeça no lugar. Foi minha torcida, mas já sabia como ia acabar. Agora A Herdeira foi o fim da picada. Se ela for continuar, vai precisar elaborar muito bem a história seguinte.
    Seguindo seu blog! Abraços!
    http://ohqueridavalentina.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Eu amei a saga, mesmo com os pontos negativos.
    Acho que talvez eu mudasse algumas coisas no final.
    Mas mesmo assim a saga entrou para a minha lista de favoritos!

    Beijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderEliminar
  5. Oie.
    Alice ainda não li as obras só que curiosidade não me falta. Não sabia muito o que esperar da trama e sua resenha deixou as coisas bem mais claras para mim. Espero um dia ter a chance de conhecer as obras e amar


    Beijos
    http://www.amorliterariooriginal.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  6. Ooi, tudo bom??
    Sempre fico dividida sobre ler ou não essa trilogia, amo Divergente e dependendo do romance não sou muito fã. Acho que vou precisar ler o primeiro e ver se consigo seguir com a leitura HSUASH Adorei a resenha,
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderEliminar