21 de agosto de 2015

(Review 20) - El Deseo de Harmony

11084093_355727341283139_4370745645056773612_oTítulo Original: El Deseo de Harmony
Autor: Alexandra Risley
Editora: Independiente
Páginas: 311 Páginas
Publicacão: Junio de 2015
*** Livro Autoconclusivo ***

SINOPSE:

Harmony George passou metade de sua vida sob a tutela de um casal de tios apáticos e mesquinhos. Seu único refúgio é um livro censurado pela boa sociedade, que narra as peripécias de uma viajante, e isso a inspira a querer buscar seu destino em outras fronteiras, assim que alcançar a maioridade e puder assumir a sua modesta herança. Por desgraça, seus tios já planejaram um futuro muito diferente para ela, combinando um casamento com o jóckey mais obsceno e vulgar de toda a Inglaterra. Quando Harmony toma conhecimento do seu compromisso com semelhante traste e depois de descobrir que seu tio usou a sua herança para pagar velhas dívidas, seu sonho perfeito começa a desmoronar. Horrorizada com o que a espera, Harmony planeja fugir, em pleno baile de Natal, na esperança de conseguir seguir os passos de sua heroína, Ida Pfeiffer, que com apenas um punhado de libras conseguiu fazer a viagem de sua vida.

Devlin Sawyer, o duque de Waldegrave não consegue esquecer Victory, a baronesa Lovelance, que o abandonou para ir atrás de seu verdadeiro amor, e por conta disso, Devlin agora recorre à bebida e a uma atitude hostil para com o resto do mundo. Enquanto se embebeda nas sombras dos jardins de Felton House, seus olhos distinguem uma garota tentando desajeitadamente escalar os muros, a jovem e pouco atrativa sobrinha do homem que recentemente o enganou. Devlin jamais suspeitou que ir atrás dela mudaria a sua vida para sempre.

Alexandra Risley nos traz a sua história mais romântica e refrescante, que se inicia na vibrante Inglaterra do século XIX, aonde a magia dos novos inventos e o frenesí da Revolução Industrial de um império convive com as velhas tradições, o esplendor do Natal de Londres, os bailes e os castelos dos grandes senhores, mas que também padece com o rigor de uma sociedade intolerante para com a mulher que se atreve a sonhar.




RESENHA:

El Deseo de Harmony foi um livro que eu comecei a ler sem ter a menor idéia do que esperar. Eu não cheguei a ler nenhuma resenha desse livro, não conheci por indicações ou propagandas de alguma editora, na verdade foi o seu booktrailer que me conquistou e me causou uma excelente impressão, me deixando muito curiosa para ler e conhecer a mais nova obra de Alexandra Risley.
A autora realmente escreveu um livro que para mim será marcante, com personagens únicos e diferentes, bem construídos, e cheios de personalidade. El Deseo de Harmony é um livro grande, de mais de 300 páginas, mas a leitura te prende, eu li super rápido e sem me sentir cansada. A escrita de Alexandra é muito boa e a autora sabe usar os cenários e trabalhar com a imaginação do leitor, a história realmente te transporta para um outro tempo. Os personagens são bastante críveis, muito bem construídos, e os capítulos estão narrados em terceira pessoa, onde teremos os pontos de vista de Harmony, e também dos outros personagens, como o apaixonante duque de Waldegrave, Devlin Sawyer.
Harmony é uma protagonista boa e doce, mas também determinada, valente, forte. Quando pequena, ela perdeu os seus pais, vítimas de uma enfermidade e desde então foi entregue ao seu tio, Talbot, um golpista que vive de fazer negócios obscuros com cavalos para competições. Como se fosse pouco, ainda há Minnie Talbot, a esposa de seu tio, uma mulher mesquinha e grosseira. O único consolo de Harmony é um livro, de uma viajante chamada Ida Pfeiffer, uma mulher que sozinha fez uma grande viagem e Harmony carrega dentro de si a esperança de um dia seguir os passos de Ida e se lançar em uma grande viagem pelo mundo.
Em um Baile de Inverno, depois de ser abusada por um pretendente, e ter uma grande briga com seu tio, Harmony decide abandonar tudo e fugir para longe, porém seus caminhos de cruzarão com o alcoolizado duque de Waldegrave, que tentará impedir Harmony de escalar o muro traseiro da casa onde estão, e no calor da discussão, ambos caem no chão, e o duque a beija ali mesmo, sem ter idéia de porquê fez aquilo, e nessa mesma situação embaraçosa eles serão flagrados por outros convidados do Baile.
Seu tio Talbot, obviamente tentando sacar proveito do dinheiro do rico duque, irá fazer uma dura proposta: o duque deve aceitar contrair matrimônio com Harmony para salvar sua honra, imediatamente, ou a indiscrição do duque será exposta.
O duque de Waldegrave, ferido por conta de um amor não correspondido, aceita se casar com a garota, garantindo a si mesmo que aquilo será tão somente um casamento de aparências, de contrato e que ele não irá tocar ou ter qualquer aproximação de Harmony.
Para o duque, Harmony é diferente do tipo de mulheres que o atraem. Ela não é propriamente bonita ou elegante, e não possui classe suficiente para ser uma duquesa, mas ainda assim ele começa a sentir por ela uma inexplicável atração, diante da qual o duque começa a lutar incansavelmente contra esse sentimento que começa a sufocá-lo até se tornar insuportável. Entre Harmony e Devlin nasce uma paixão incontrolável, que com o passar das páginas se tornará um amor puro e irresistível, forte.
Devlin, como um duque que é, terá que aprender a sufocar seu orgulho, sua arrogância, sua vaidade, para poder estar com aquela garota que aprendeu a amar mais do que a si mesmo.
Mas nem tudo será fácil. Há segredos, traumas, dor, existe um passado, que para um homem como Devlin, será muito difícil de esquecer.
Harmony estará ali, com sua paciência, com sua doçura e mansidão, oferecendo o seu coração, com toda a sua valentia e ao mesmo tempo, ela também terá que enfrentar o preconceito de uma sociedade que julga as pessoas por seu sobrenome, por sua aparência, por sua posição social. Harmony deve encontrar dentro de si a força para enfrentar o orgulho de um homem que não a escolheu e não desejou ser seu marido, mas que agora está na sua vida, e os seus planos tiveram que mudar, seu coração escolheu amá-lo, e resta a Harmony ter a força de lutar pelo amor que escolheu.
A escrita de Alexandra nos prende do início ao fim. Com essa autora, a gente consegue ler 400 páginas de livro sem se sentir cansado ou desanimado, os capítulos passam e nós perdemos a noção, com a mente transportada ao mundo criado pelas mãos de uma autora talentosa. Não posso deixar de elogiar a perfeição com que a autora descreve o contexto histórico, no auge da Revolução Industrial, os costumes e os hábitos da sociedade londrina daquela época, em um cenário fascinante com os antigos casarões, descritos em riqueza de detalhes.
Harmony é a típica heroina de romances históricos, forte, decidida, à frente de seu tempo. E Devlin, à princípio tão soberbo e arrogante, vai mudando ao longo dos capítulos, até chegarmos ao final, quando ele ganhou meu coração e posso dizer que ele é muito mais do que um simples galã. A complexidade do personagem, suas lutas, sua dor, são tão evidentes e humanas, que Devlin se torna único, especial e íntimo do leitor. Enfim, ganha os corações!
O final, embora previsível como todo romance histórico, através da escrita de Alexandra se torna emocionante. A autora consegue fechar todas as pontas, encerrar todos os conflitos, resolver todos os segredos, e ainda conseguiu dar um final para todos os personagens, até um cavalo esquecido na metade do livro recebe depois um final digno!
O final do livro corresponde a qualidade da história, além disso, temos um "Epílogo" que conclui a história e nos faz suspirar um pouquinho mais.

Um romance histórico viciante, cheio de reviravoltas e intrigas, segredos e vaidades, tendo como cenário a Inglaterra do auge da Revolução Industrial. Um livro recheado de personagens apaixonantes com uma trama que alcança a perfeição.

PONTUAÇÃO:



Alexandra RisleyAlexandra Risley nasceu na Venezuela em 1982. Ela é formada em Comunicação Social pela Universidade Fermín Toro. Trabalhou como jornalista e chefe de informação de diferentes meios de comunicação até o ano de 2009, quando partiu para estudar em Londres. Foi durante essa viagem que ela encontrou a oportunidade perfeita para dar forma ao seu maior sonho: se tornar escritora. 
Alexandra publicou cinco livros: 
El Pianista Recostado (Editorial Vestales, 2012), Victory (Editorial Vestales, 2013), Bajo el Cielo de Cawnpore (Editorial Vestales, 2014), El Reino de las Almas Robadas (Plataforma Neo, 2015) y El Deseo de Harmony (2015).

Atualmente, Alexandra vive em Caracas e junto com seu marido, o conferencista José Jacinto Muñoz, dirige uma companhia chamada Gravita Comunicaciones, dedicada a capacitar empresas para seu crescimento profissional.


Um Grande Beijo !! Nos Lemos !!!!


6 comentarios:

  1. Não conhecia esse livro!
    Estou estudando espanhol e acho que seria um ótimo livro para aumentar o vocabulário.
    Obrigada pela dica!
    Beijos!
    SUA ESTANTE
    Gatita&Cia.

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Oii Tati

      Achei esse livro maravilhoso, as descrições da autora sobre o contexto histórico, a empolgação dos personagens por causa das primeras ruas com iluminação pública, é tudo tão real que parece que a gente é transportado para aquele tempo. Vale a pena ler, é um espanhol fácil de entender e uma história super gostosa de acompanhar

      Beijokas

      Eliminar
  2. Oieeee
    Não conheciaaa esse livro, mas gosto muito genero *-*
    Resenha maravilhosa
    Irei procurar
    Beijinhos Screepeer
    http://screepeer.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Oii Ágatha

      Se vc gosta do gênero eu realmente te indico esse livro. Os personagens, o ambiente histórico, a narrativa da autora, é tudo perfeito

      Beijokas

      Eliminar
  3. Olá,
    A verdade é que eu não me interessei nem um pouco pelo livro, a verdade é que não gosto desse tipo de história, simplesmente não me atrai. Mas gostei da tua resenha positiva e, quem sabe se eu desse uma chance para a obra, não gostaria também?
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Oii Inês

      A narrativa do livro é muito boa, mas quando o gênero do livro não é o nosso gosto, aí não adianta, nem o melhor livro agrada porque o gênero do livro não é atraente para nós. Se um dia te der vontade de ler e se aventurar em um gênero diferente, te indico esse livro pra vc tentar...

      Beijokas

      Eliminar